Comunicado da Plataforma-RN sobre a Lei 60/2009

Comunicado da Plataforma-RN sobre a lei 60/2009 publicada em Diário da República em 6 de Agosto de 2009.

“IMPOSIÇÃO DA INCLUSÃO OBRIGATÓRIA DA
EDUCAÇÃO SEXUAL NAS ESCOLAS!”

Lei 60/2009
6 de Agosto de 2009


O dia 6 de Agosto de 2009 viu publicada – não obstante as inúmeras advertências provenientes da sociedade civil – a Lei 60/2009 sobre a educação sexual em meio escolar.

Não estará longe o tempo em que até os promotores dessa lei verão aquilo que já hoje é claro:

•    “O Estado não pode programar a educação e a cultura segundo quaisquer directrizes filosóficas, estéticas, políticas, ideológicas ou religiosas.” – artº 43 da Constituição

•    São os pais que devem – por imperativo ético anterior ao Estado – decidir o que pretendem transmitir aos filhos em matéria de vida, amor humano, sexualidade, educação para o afecto, e para amizade.

•    É esse dever grave – que fundamenta o direito dos pais a educar os filhos – que o Estado português, com uma perturbadora prepotência, decidiu agora desprezar.

•    Sempre a tentação opressora dos regimes totalitários passou pela intromissão no último reduto de liberdade e estima que é o espaço familiar. Tentação tantas vezes maquilhada de “valores” modernos.

•    São intromissões como estas que causam o mal-estar difuso na sociedade, o distanciamento em relação aos políticos. Mas não ferem o amor pelo país que é nosso e dos nossos filhos. Muito menos agora.

•    A lei é errada. Vai causar danos. Acabará por ser superada. Dá pena ver as autoridades de hoje irremediavelmente associadas a este passo em falso.

•    Até agora a tensão situou-se em torno dos órgãos decisores. Em diante, a tensão vai contaminar as escolas, as salas de aula, as famílias.

Adivinha-se um princípio de ano lectivo muito conturbado.

ABAIXO A TIRANIA
PELA LIBERDADE DE EDUCAÇÃO
PELA LIBERDADE DE PENSAMENTO
CONTRA O “NACIONAL-SEXUALISMO”
VIVA A RESISTÊNCIA
VIVA PORTUGAL
Portugal, 6 de Agosto de 2009

A Plataforma de Resistência Nacional

Descarregar comunicado