Comunicado da Associação Juntos pela Vida - 9 de Agosto de 2009

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

A propósito da publicação da lei da Educação Sexual

1.    Hoje é um dia mau para Portugal, o Presidente da República decidiu promulgar a lei 60/2009 sobre educação sexual na escola.

2.     Havendo a possibilidade de dar educação sexual a quem quer e não dar a quem não quer, optou-se pela via do estalinismo puro e duro.

3.    Nesta hora negra recordamos que as leis mais criminosas da História de Portugal têm a assinatura de Aníbal Cavaco Silva. É um registo impressionante:
a)  Lei da liberalização do aborto a pedido;
b) Lei da procriação medicamente assistida (lei vetada por Jorge Sampaio);
c) Lei “selvagem” do divórcio;
d) Lei “estalinista” da educação sexual.

4.     Em tempo alertámos (e connosco um grande e heterogéneo número de organizações de pais, escolas, etc.) para os perigos e prejuízos que a nova Lei sobre Educação Sexual virá trazer. Governo, Assembleia da República e agora o Presidente da República ignoraram estes apelos. A Educação Sexual propalada como meio de prevenir o aborto é agora instituída de acordo com as orientações do maior operador privado da indústria do aborto. A doutrinação compulsiva anti família é, a partir de hoje, um facto protegido pela Lei.

5.   Apelamos a todos os que não se revêem nestas leis antinaturais e que nos desumanizam para que nunca mais votem em Aníbal Cavaco Silva.

Juntos Pela Vida Associação

9 de Agosto de 2009
 

 

 

Newsletter


Videos em destaque